Diocese de Osasco

Logo da Diocese de Osasco.png

Por volta da década de 1970, a atual diocese de Osasco pertencia à Arquidiocese de São Paulo, subdividida em Regiões Episcopais cada qual com seu vigário episcopal.

 

Já nesta época, em 1975, Dom Francisco Manoel Vieira foi designado para a região de Osasco, que foi subdividida em quatro setores para facilitar a organização pastoral. São eles: Santo Antônio, Bonfim, Barueri e São Roque. Iniciou-se, então, a formação dos ministérios. As paróquias não possuem modelos comuns de organização interna.

 

A vitalidade da Igreja permitiu que já nos anos 80 se realizasse a primeira Visita Pastoral com o objetivo de instituir uma maior e melhor organização paroquial e setorial com a constituição dos Conselhos de Pastoral Comunitários e Paróquias. Durante esta primeira Visita Pastoral, que durou 4 anos, as Assembleias Comunitárias continham em si uma forte experiência de comunhão e participação.

No final dessa primeira Visita Pastoral, a região episcopal de Osasco foi subdividida em 6 setores pastorais: Santo Antônio, Bonfim, Carapicuíba, Barueri, Cotia e São Roque. Neste época, a atual Diocese contava com 86 padres, 43 paróquias e 224 centros comunitários.

 

A Diocese de Osasco foi criada em 15 de março de 1989 e instalada em 1º de maio de 1989. Em agosto do mesmo ano deu-se início a elaboração do Primeiro Plano de Pastoral, com o levantamento da realidade eclesial e social urbana e rural dos então nove municípios da Diocese.

 

Devido as circunstâncias sociais e religiosas da população, o objetivo desse primeiro levantamento era poder entrar em contato e conhecer as dificuldades reais para a evangelização quanto à moradia, trabalho e salário, família, saúde, educação, transportes, meios de comunicação social, migração, economia, política e cultura.

 

A primeira Assembleia Diocesana para encaminhamento do Primeiro Plano de Pastoral realizou-se em 9 de dezembro de 1989. Num processo de assembléias comunitárias e paroquiais, ocorridas em julho de 1990 e assembléias setoriais, ocorridas em agosto de 1990, foram escolhidas as prioridades da Diocese: formação, fé e política e CEBs e confirmadas em Assembléia Diocesana, ocorrida em 20 de outubro de 1990, que contou com a presença de 170 representantes setoriais, pastorais e de movimentos.

 

Na Festa de Cristo Rei, do dia 25 de novembro de 1990, foi promulgado o Primeiro Plano de Pastoral. No mesmo dia os membros dos Conselhos de Pastoral e os Ministros receberam, solenemente, o mandato para atuarem em suas próprias comunidades e paróquias.